A CYPE explica em Kuala Lumpur os requisitos para o projeto e cálculo de edifícios em BIM num encontro do Instituto de Arquitetos da Malásia

DESTACADO:

Benjamín González, Diretor de Desenvolvimento Corporativo, participa na BIM Summit 2022 organizada pelo Instituto de Arquitetos da Malásia

A tecnológica conta no país do sudeste asiático com um Laboratório BIM, na Universidade da Malásia, com o qual procura aproximar os estudantes da inovação no sector da construção e edificação

A CYPE participou na BIM Summit 2022 organizada pelo Instituto de Arquitetos PAM da Malásia. Benjamín González, Diretor de Desenvolvimento Corporativo da tecnológica espanhola, deu uma conferência na qual explicou aos participantes os requisitos fundamentais que os técnicos devem ter em conta ao projetar e calcular edifícios seguindo a metodologia BIM (Building Information Modelling)

Durante a sua intervenção, Benjamín González salientou que a utilização do BIM tem vindo a crescer em todo o mundo. Para o efeito, recordou o estudo da Allied Marketing Research que revela que a dimensão do mercado BIM em 2019 atingiu um valor de 4.500 milhões de euros e prevê atingir 13.700 milhões de euros em 2027, o que representa uma taxa de crescimento de 15,2%. Com estes números, a indústria BIM a nível mundial gerará receitas superiores a 99.830 milhões de euros durante o mesmo período de tempo, de acordo com o Global Architectural BIM Software Market Research Report 2019-2026.

Neste contexto, o domínio da metodologia de trabalho por parte dos técnicos está a tornar-se um requisito cada vez mais importante. O sector prevê que a entrega de trabalhos em BIM será um requisito generalizado e essencial no futuro, para apoiar a necessária digitalização da indústria, algo que poderá ajudar a reduzir os custos de construção em cerca de 20%. De facto, a exigência da administração pública, em todo o mundo, de que pelo menos alguma parte dos trabalhos seja entregue em BIM é um sinal do interesse suscitado por esta metodologia.  

Ao trabalhar com esta metodologia, o diretor de Desenvolvimento Corporativo salientou que, os profissionais devem ter ferramentas especializadas para arquitetura, estruturas, MPE e gestão que, em combinação com um CDE (Common Data Environment) específico para projectos BIM de arquitectura, engenharia e construção, possibilitem o cumprimento de, pelo menos, quatro pontos críticos. Algo que, graças às soluções CYPE, pode ser feito por qualquer empresa, independentemente da sua dimensão. 

Em primeiro lugar, as ferramentas devem facilitar a resolução dos casos contemplados pelas normas de dimensionamento, dos respectivos países onde os projetos têm lugar. Para além das capacidades de cada software, o segundo ponto importante é que devem comunicar entre si para poderem trocar informação de forma estável, proporcionando uma comunicação fluida e simples entre todos os atores envolvidos. 

“A comunicação correta entre os diferentes softwares reduzirá a introdução manual de dados previamente introduzidos noutros softwares, minimizando o risco de cometer erros”, sublinhou o responsável da CYPE como terceiro requisito, sublinhando ao mesmo tempo que os dados partilhados devem ser exclusivamente os necessários para “gerar resultados úteis“.

Presença da CYPE na Malásia

A participação da CYPE na BIM Summit 2022, organizada pelo Instituto de Arquitetos da Malásia, faz parte da colaboração que a empresa tecnológica mantém com diferentes instituições e profissionais na Malásia. Como resultado dos acordos assinados, a CYPE lançou o Laboratório BIM da Universidade da Malásia no final de 2021, uma iniciativa com a qual pretende promover a formação relacionada com esta metodologia de trabalho BIM e as novas tecnologias aplicadas aos sectores da arquitetura, engenharia e construção.

“No Laboratório BIM estamos aproximando as novas ferramentas e todas estas tecnologias aos estudantes durante os seus estudos universitários, mantendo os pontos fortes da educação tradicional e enriquecendo-a com a visão multidisciplinar que o BIM incorpora”, explica Benjamín González.